domingo, 13 de junho de 2010

Acabe já com a compulsão!

Coma Bem
 - Acabe já com a compulsão!
Shutterstock
 
 
Ico 
Seta LaranjaÉ possível driblar o chamado “comer emocional” e viver feliz.
Por Bianca Iaconelli
Muitas mulheres sofrem de compulsão por comida quando estão passando por uma dificuldade. Seja uma chateação no trabalho, uma desilusão amorosa, uma briga em família ou até uma dificuldade financeira, comer torna-se uma válvula de escape. O problema é que ganhar quilinhos extras só piora a situação.

Segundo a coordenadora dos serviços de nutrição da Universidade de Maryland (EUA), Jane Jakubzak, 75% das mulheres que procuram a ajuda de um nutricionista ou endocrinologista para perder peso passam por um distúrbio emocional. “O chamado 'comer emocional' é a principal causa para as dietas não darem certo”, diz ela. Ansiedade, estresse, solidão, tédio... são vários os sentimentos que causam esse mau.


Por se tratar de um problema emocional, é de nosso comportamento que devemos cuidar. E as atenções devem ser constantes. “Se você pensar que merece comer um pedaço de bolo de chocolate para se alegrar por pelo menos alguns instantes em meio a tanta tristeza, já está pensando errado. O problema continua em sua vida e você terá que resolvê-lo de qualquer forma”, explica o autor do livro Mulheres, Alimentação e Deus, Geneen Roth. Se alimentos como frutas, verduras e legumes acalmassem nossas angústias, seria ótimo, mas é de alimentos calóricos como biscoitos, massas e doces que queremos saber, até porque estes liberam endorfina, hormônio que nos dá a falsa ideia de relaxamento.


A dica destes especialistas é desfazer essa relação “humor-comida” em nosso cérebro. Anote: quando perceber que está pra baixo, fique atenta. Antes de colocar uma comida na boca, pense: será que estou realmente com fome? Se a resposta for não, pare por aí!

4 comentários:

  1. Oi Angéli, gostei das dicas. Tenho anotado tudo que como, e anoto se me saciou e estava triste ou contente. Tem isso no meu caderninho de bordo dos vigilantes.
    To passado para dizer que tenho um selinho para vc no meu blog:
    http://dieta-vigilante.blogspot.com/
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Bah amiga !! ë dificil pra mim !! Sem ao menos ver já estou 2, 3 quilos mais fofinha ...

    Pra emagrecer demora tanto ... Mas a relacao com a comida , pelo menos pra mim, é sempre de gula !! Nao preciso o tempo todo, como mais quando estou nervosa, tristinha ...

    Boa semana para nós !

    ResponderExcluir
  3. Pois é hj é dia de voltar ao normal rsrs, ai ai espero seguir na linha!!!

    A bisnaguinha é normal, comprei pra comer no lanche, mas apenas duas e com café :)

    Bjussss

    ResponderExcluir
  4. oie!! obrigada pela visita!
    pois é, estou muito determinada essa semana, afinal, tenho que correr atrás do preju né rsrs
    Boa semana pra vc!
    bjos.

    ResponderExcluir

domingo, 13 de junho de 2010

Acabe já com a compulsão!

Coma Bem
 - Acabe já com a compulsão!
Shutterstock
 
 
Ico 
Seta LaranjaÉ possível driblar o chamado “comer emocional” e viver feliz.
Por Bianca Iaconelli
Muitas mulheres sofrem de compulsão por comida quando estão passando por uma dificuldade. Seja uma chateação no trabalho, uma desilusão amorosa, uma briga em família ou até uma dificuldade financeira, comer torna-se uma válvula de escape. O problema é que ganhar quilinhos extras só piora a situação.

Segundo a coordenadora dos serviços de nutrição da Universidade de Maryland (EUA), Jane Jakubzak, 75% das mulheres que procuram a ajuda de um nutricionista ou endocrinologista para perder peso passam por um distúrbio emocional. “O chamado 'comer emocional' é a principal causa para as dietas não darem certo”, diz ela. Ansiedade, estresse, solidão, tédio... são vários os sentimentos que causam esse mau.


Por se tratar de um problema emocional, é de nosso comportamento que devemos cuidar. E as atenções devem ser constantes. “Se você pensar que merece comer um pedaço de bolo de chocolate para se alegrar por pelo menos alguns instantes em meio a tanta tristeza, já está pensando errado. O problema continua em sua vida e você terá que resolvê-lo de qualquer forma”, explica o autor do livro Mulheres, Alimentação e Deus, Geneen Roth. Se alimentos como frutas, verduras e legumes acalmassem nossas angústias, seria ótimo, mas é de alimentos calóricos como biscoitos, massas e doces que queremos saber, até porque estes liberam endorfina, hormônio que nos dá a falsa ideia de relaxamento.


A dica destes especialistas é desfazer essa relação “humor-comida” em nosso cérebro. Anote: quando perceber que está pra baixo, fique atenta. Antes de colocar uma comida na boca, pense: será que estou realmente com fome? Se a resposta for não, pare por aí!

4 comentários:

  1. Oi Angéli, gostei das dicas. Tenho anotado tudo que como, e anoto se me saciou e estava triste ou contente. Tem isso no meu caderninho de bordo dos vigilantes.
    To passado para dizer que tenho um selinho para vc no meu blog:
    http://dieta-vigilante.blogspot.com/
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Bah amiga !! ë dificil pra mim !! Sem ao menos ver já estou 2, 3 quilos mais fofinha ...

    Pra emagrecer demora tanto ... Mas a relacao com a comida , pelo menos pra mim, é sempre de gula !! Nao preciso o tempo todo, como mais quando estou nervosa, tristinha ...

    Boa semana para nós !

    ResponderExcluir
  3. Pois é hj é dia de voltar ao normal rsrs, ai ai espero seguir na linha!!!

    A bisnaguinha é normal, comprei pra comer no lanche, mas apenas duas e com café :)

    Bjussss

    ResponderExcluir
  4. oie!! obrigada pela visita!
    pois é, estou muito determinada essa semana, afinal, tenho que correr atrás do preju né rsrs
    Boa semana pra vc!
    bjos.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget